top of page

Síndrome da Cabana: Alguns se acostumaram com o isolamento

Aqui no Brasil a possibilidade de 2021 retomar o movimento é grande, uma vez que : contágio rebanho, verão e vacinas chegando.


Enquanto alguns comemoram outros sentem: Inquietação ; Motivação reduzida; Irritabilidade; Desesperança; Dificuldade de concentração; Sonolência ou insônia; Dificuldade em acordar; Desconfiança das pessoas ao seu redor ; Tristeza ou depressão persistente.



Ficamos com restrições sociais, pouco contato ao ar livre e as portas de voltar ao mundo exterior crianças, adolescentes e adultos ficam com medo de retornar a vida pós-quarentena.


Isso é a “Síndrome da Cabana” se refere a sentimentos de angústia e receio diante da ideia de sair às ruas e retomar o contato social após ficar isolado. O termo teve seus primeiros relatos em 1900, no norte dos Estados Unidos. Foi criado para explicar um problema que acometia trabalhadores que passavam longos períodos em cabanas no esperando o inverno passar e, depois, tinham receio em retomar o contato social.


Não se trata de um transtorno, e sim um processo adaptativo temporário.


Dicas para lidar com esse sentimento? Algumas dicas para lidar com o medo de voltar à rotina

1 – Rotina: Estabeleça uma rotina diária, de trocar de roupa, tomar banho, fazer leituras e exercícios físicos. A atividade física é muito importante na prevenção de várias doenças, inclusive a depressão e os transtornos ansiosos. Faça coisas mais simples, como abrir a janela e ter contato com a luz do dia, do sol, isso irá fazer uma grande diferença.

2 - Respeite seu tempo: É normal se encontrar nessa condição emocional após tanto tempo em confinamento. Faça as coisas no seu tempo, seja gentil consigo e priorize sua saúde mental.

3 - Foque no que está no seu controle: Ao focar no que está no seu controle, você diminui a sensação de angústia e medo. Dessa maneira, crie uma rotina e traga à memória os bons momentos que você já viveu. Pense que, quando tudo voltar ao normal, você ainda terá controle. Caso saia e se sinta mal, por exemplo, vá com calma e conduza a situação no seu ritmo.

4 - Comece devagar: Por exemplo, você pode ir primeiro até o portão, amanhã até a calçada, depois dar uma volta no quarteirão e assim sucessivamente, até que se sinta bem com isso. Trabalhe a respiração e seus pensamentos.

5 - Busque ajuda profissional: Se sentir que isso está afetando sua vida, é essencial buscar ajuda profissional. Pense que esse apoio irá te ajudar a caminhar após um longo período de imobilização.

61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page