top of page

o mundo pela janela

Neste ano o obstáculo veio pelo ar e diferente e ficamos distantes do palco social. Então a palavra Crise foi projetada para o externo : economia, ecologia, política, educação... Por que então o âmbito interno, o convívio conosco

mesmo, apresentou colapsos?


Ficamos perto dos nossos fantasmas, inseguranças e impotências! Percebemos que os outros são importantes na nossa vida.


As doenças psicossomáticas explodiram, os lutos inesperados e restrições exigiram adaptações e a vontade em alguns momentos foi de pedir ajuda e falar SOCORRO!

Nunca como antes na história a palavra Amigo foi necessária. Agora entra outra tensão :Quem são meus amigos? O que é um amigo? Eu sou amigo de alguém?


Não podemos afunilar ou reduzir o bem estar psico/emocial /afetivo a um simples hormônio a Ocitocina que melhora as relações sociais, prazer nas relações sexuais, diminuem o nível do estresse e ansiedade e depressão.


É óbvio que dentro de casa, sem Sol(vitamina D), alimentação desregrada, e isolamento foi abaixo esse hormônio em muitos. Reclamar, chorar e ficar prostrado foi a solução para alguns. O dilema volta: para quem se queixar?


“Ano sombrio” escutei, contudo onde realmente está a sombra? Alguns casmurros de mascaras assumiram quem realmente são e com o social se identificaram; estar longe agora virilizou.


Os regredidos, baixa-autoestima, sofridos, confusos, parados e perdidos buscaram a identificação, já que ficar com quem é igual e esta em circunstancias semelhantes nas mazelas isso é amizade.


Os mais evoluídos se aperceberam de si, entraram em contato com o Eu interior e do seu centro acharam força e para dar sentido a vida. Com projeto e redirecionamentos não se contaminaram com a misantropia, resgataram amigos, partilharam o íntimo e inseguranças com dignidade e maturidade emocional.


ENCLAUSURAMENTO ESPONTÂNEO

Muitos começaram o isolamento social já a muitos anos. Por dificuldades e fragilidade de estruturas psíquicas os obstáculos da vida os tornaram: fechados, distantes e estranhos.


A solidão está associada aos fantasmas, abismos e sofrimentos internos mal resolvidos, que consomem energia = depressão e que gera: desconfiança, distorções percepção, pensamentos e o embotamento de sentimentos resulta em ser como um “porco espinho” e o isolamento passa a ser proteção, mesmo por vezes tendo um imagem sociável.


O adoecimento da alma impossibilita o indivíduo de evolução e ter: perspectiva, força e visão do todo, e dependendo da estrutura ele até rompe com a realidade tendo delírios e surtando, em outros casos se afundam em vícios e compulsões.


Quem entra nesse processo fazer é amigos e quase impossível! A vida vai passando e acaba virando um emaranhado de problemas acumulados que servem para deixa-los cada vez mais atormentados.


O que fazer?

Que a intimidade seja uma alvo! Fale não engula sua dor, insatisfações, raiva, desconforto, medos, fragilidades, remorso, traumas, cansaço...mostre quem você é, pois o silencio de muitos os fizeram demover a própria vida. TIRE AS SUAS MÁSCARAS!


Que a Empatia, aos que são distantes, racionais e egoístas, seja uma finalidade.


E que a aproximação pelos recursos disponíveis: a tecnologia, seja incorporada e assimilada a nossa realidade.


Se seu vazio e abismos te faz sofrer, busque ajuda profissional , pois a vida continua e nunca deixará de existir. Agora é a oportunidade que temos para parar, pensar, refletir e tomar consciência do que ocorre com cada um de nós, para criarmos condições de enfrentar epidemias e o que há de vir. Reencontre seu eixo para ter forças.


Como disse Nietzsche “ A senda da humanidade é curva”.


55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page