top of page

Casais em Conflitos

De acordo com o Instituto Gottman, que estuda a saúde de relacionamentos há mais de 40 anos, existem cinco tipos distintos de casais, mas apenas três deles são felizes. Divididos entre Casais Que Evitam Conflitos, Casais Voláteis, Casais Validadores, Casais Hostis e Casais Desapegados e Hostis, apenas os três primeiros deverão ter sucesso.



Originalmente identificados por Harold L. Raush em seu livro de 1974, “Communication, Conflict and Marriage” (“Comunicação, Conflito e Casamento”, em tradução livre), cada casal tem as próprias características e especificidades.


Como resume o site “Design TAXI“, Casais Que Evitam Conflitos reconhecem que têm diferenças, mas procuram um terreno comum. Por exemplo, um parceiro pode ser amante de cães, enquanto o outro cresceu apenas com gatos. Ambos estão abertos para entender as preferências um do outro e chegam à conclusão de que os dois são amantes dos animais.


Casais Voláteis também são considerados como detentores de relacionamentos positivos. Eles se envolvem em brincadeiras leves e muitas vezes terminam as provocações com risadas.


Por sua vez, os Casais Validadores — também considerados bem-sucedidos no amor —, priorizam o apoio e a compreensão de seus parceiros e acreditam fortemente em encontrar um meio-termo nas discussões.


Já os outros dois tipos de casais, descobertos pelo Laboratório do Amor do Instituto Gottman, são considerados como os que não vão ser duradouros nem saudáveis.


Em Casais Hostis, os parceiros são defensivos e apenas insistem em seus pontos de vista pessoais, recusando-se a aceitar as diferenças do companheiro. Os Casais Desapegados e Hostis, por último, estão sempre em modo de ataque e terminam as discussões sem um “vencedor” claro.


Segundo a publicação, os três casais bem-sucedidos conseguem dar a volta por cima em situações de embate porque praticam uma proporção de ouro de 5:1. Isso sugere que, para cada interação prejudicial, eles compensam com cinco positivas. Esses cinco gestos podem incluir elogios, ajudar nas tarefas de casa ou simplesmente abraçar a pessoa amada.


Mas atenção: como cada indivíduo expressa afeto de formas diferentes, é necessário considerar a linguagem amorosa do seu parceiro e entender o lado dele das discussões.

37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page