top of page

COVID 19 e Crises Psicológicas

O estado psicológico de muitos após 7 meses de Isolamento Social é ainda de CRISE, visto que a vida de muitos continua desarrumada.


Não foi só a revelação do PIB-Produto Interno BRuto dos países que está assustando , a vida está incerta porque a vacina não chega, não há remédio para angústia e ansiedade que dê conta da vulnerabilidade externa e interna. O lado de fora o mundo mudou e a família, além das crises pessoais (adolescência, menarca, crise dos 25, 30 e 40 anos, Menopausa, Andropausa, Ninho vazio...) e os relacionamentos vulneráveis.


Quem sempre foi Deprimido, agora tem um gatilho e um cenário para compartilhar sua reclusão, isolamento, lentidão, falta de ação e decisões, o medo da vida se exteriorizou e virilizou.


Transtornos Fóbicos: Agorofobia, Ansiedade Social, Ataque de Pânico e o TAG Transtorno de Ansiedade Generalizada estão no ápice de expectativa quanto ao futuro. Suores, Taquicardia, Tontura, Zumbido no ouvido, dor no peito, pensamento acelerado, dores de estomago, intestino irritável... chegam na clínica nesse ano com tudo.


TB- Quem tem Transtorno Bipolar piorou, tudo incerto desencadeia a instabilidade interna e estrutura flutuante e dependente do social.


Transtornos Obsessivos Compulsivos: Obsessivos-compulsivos(mania de limpeza, verificação..)Acumulação, Tricolomania-arrancar cabelo; Compulsivos: Skin-picking – se cortam, beliscam.. .quando se angustiam...pioraram muito.


Transtornos Dimórficos: a insatisfação com a imagem corporal: rugas, curvas, estrutura. estão se revelando; alguns passando fome para ficarem magros não importando a idade(Anorexia), outros comendo até gozar saciedade(Bulimia).


Adictos: Se refugiaram em seus vícios: medicamentos, maconha, álcool...


TDAH – Esse estão aflitos, inquietos e buscando muitas atividades, missões e votos para sanar as restrições e desaceleração externa.


As reações às crises podem ser as mais diversas. Alguns podem não ter consciência de já estarem em crise, são pegos de surpresa quando a situação explode, nem desconfiaram do que já estava obvio para os outros. Ou podem até estar cientes das dificuldades, mas, mas vêem o ponto de ruptura bem mais distante do que realmente está.


Outros até tem consciência da crise, mas decide deixar como está, na esperança, falsa, de que tudo se resolverá por si só. Há também os que se vêem como vitimas de um mundo malevolente. E finalmente outros tem um prazer sádico em agravar as situações de modo a precipitar crises, realizando dessa forma suas profecias sobre o mundo.


Cabe colocar como a psicanálise vê a crise. Ela parte da etimologia, visto que crise, vem do grego Krisis, designa ‘ação ou faculdade de distinguir, decisão, momento decisivo’; em Latin Crisis, ‘momento de decisão, de mudança súbita. Na medicina, ‘momento que define a evolução de uma doença para a cura ou para a morte’. (Dicionário Hoauiss online)

Gondim em sua tese de Doutorado “Os sentidos dos vínculos na crise psíquica” escreve que a crise psíquica grave ou surto psíquico caracteriza-se pela experiência de desrealização, despersonalização e perda de alteridade: o eu, o outro se confundem, assim como mundo interno e mundo externo; há uma ruptura na experiência do tempo consensual misturando--se passado, presente e futuro, e uma fragmentação do mundo interno, que passa a ser invadido por intensos afetos.


Alguns estão surtando? Sim, mas o que podemos perceber é o aumento do fenômeno da angústia em relação ao eu, o excesso de excitações insuportáveis para o aparelho psíquico, as constantes rupturas socias, insegurança econômica ,profissional... está provocando bruscos remanejamentos econômicos(narcisismo) muitos se isolaram mais ainda, tem gente que se encapsulou.


Termino com Freud:

As emoções não expressas nunca morrem. Elas são enterradas vivas e saem de piores formas mais tarde”

35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page