top of page

Fadiga Adrenal como diagnosticar.

Ela é pouco conhecida, a Fadiga Adrenal, muitas vezes, é confundida com Depressão, Ansiedade Generalizada, Pânico, Fibromialgia, Labirintite, Anemia ou Palpitações.

Se não tratada, o problema pode desencadear doenças como obesidade, diabetes, problemas de pele: vitiligo, psoríase, doenças autoimunes, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e osteoporose.


Essa é Pandemia do nosso século. As pessoas perderam seus limites, tudo fazem demais, ou melhor, elas querem muitas coisas e acham que podem fazer tudo junto. Acumular tarefas, funções e responsabilidades com alto padrão de exigência pessoal ou externa (sociedade, grupos, família, amigos).

Excesso de trabalho, má alimentação, sedentarismo e aborrecimentos são causas que podem induzir à fadiga adrenal.


Na verdade a qualidade de vida já estava em déficit, pouca atenção a alimentação (qualidade de alimentos e períodos de jejuns prolongados), sedentarismo e pouco descanso.


Maria Rita Khel psicanalista diz que estamos na era do “Mais GOZAR” o frenesi de alguns grupos que querem sempre serem UPs, estão sempre programando alguma coisa, vivem ”na vibe do momento”, uma juventude intensa e as vezes prolongada que tentar se manter: ativa, alegre e em funcionamento e desprezando o repouso, recolhimento e contato o com os reais sentimentos envolvidos no viver. Como no filme Divertidamente onde se tenta ignorar a tristeza e os limites.


Nesse movimento hipomaníaco, adequado a aceleração social, quando a vida vem com estressores de maior grandeza aí aparece a Fadiga Adrenal. Ao que está associado? Geralmente relacionados com a sobrevivência(perda de emprego, assédio moral, falência), ao sentimento de ameaça à própria vida e também aos familiares(assalto, doenças crônicas e terminais, sequestro), á separação conjugal e à perda de entes queridos(morte).


Traços emocionais:

A pessoa fica com dificuldade de tomar decisões, choro fácil, instabilidade emocional, isolamento social, irritabilidade, e uma visão negativa da vida; sente-se vitima até mesmo com reações paranóides, torna se acusadora, briguenta, ataca os demais com palavras duras, com uma retórica afiada, como se estiver "os nervos à flor da pele".


Outros sintomas: Muito cansaço, sem reparação ao acordar, desequilíbrio do sistema imunológico e aumento o risco de infecções, TPM com maiores crises, enxaqueca, dores de estomago, diarreias, corpos tremulo sobre estresse, tonturas, vertigens, náuseas frequentes, falta de senso de direção, dores musculares e articulares, dores nas costas, desânimo, ganho de peso, compulsão por doces, salgados, alterações do sono, baixa libido e impaciência.


ALERTA: Infelizmente a disfunção da glândula Supra-renal está sendo interpretada por Psiquiatras como sendo Transtornos de Personalidade sérios e a está ocorrendo


indicação de medicação psiquiátrica desnecessária, viciante e abusiva.


A fadiga adrenal ocorre à exposição prolongada ao estresse e raramente é diagnosticada pelos médicos, mesmo com evidências apresentadas pelos novos trabalhos e além disso, os testes laboratoriais são imprecisos e os protocolos médicos demoram muitos anos para uma atualização devido principalmente à pressão da indústria farmacêutica.


TRATAMENTO: Psicoterapia, Medicina Tradicional Chinesa, Dietoterapia, Magnoterapia, Medicina Quântica, Ortomolecular, Aromaterapia, Massagens, Atividade Física e em alguns casos pontuais medicamentos como estabilizadores de Humor e Antidepressivos/Ansiolíticos.


Amor próprio, achar seu próprio ritmo, eixo e movimento, aprender a dizer NÃO, Rever a vida e sentir a vida nos detalhes, nos sentidos e nas cores, apreciar o canto dos pássaros e admirar a chuva caindo, espiritualidade, menos vaidades... são exemplo do caminho para o Bem Estar.

117 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page