top of page

O que é "Estar Bem" para a Psicanálise?

O processo de desenvolvimento da personalidade culmina com a fusão das suas diferentes partes, não só o indivíduo se desenvolve como um todo, mas como cada sistema que compõe a estrutura da personalidade. Quanto mais contato com o Ser Interior maior a expansão da consciência. Esse encontro e harmonia gera individualidade e ele se diferencia em sua complexidade, expressão e alcança então paulatinamente uma totalidade que inicialmente encontrava-se em desequilíbrio e incompleta, vai emergindo com uma maior estruturação até que atinja seu ponde de plenitude e integração.


Há a necessidade de fundir as diferentes partes da personalidade ou de integrar diferentes partes do Self onde está a origem do sentimento inconsciente que sabota, fragiliza, empobrece e desequilibra a personalidade.

Para Klein a necessidade de integração se origina, além disso do conhecimento inconsciente de que o ódio só pode ser mitigado pelo amor e, se os dois forem mantidos separados, essa mitigação não pode se dar. A integração tem também por efeito a tolerância em relação a nossos próprios impulsos e, portanto, também em relação aos defeitos das outras pessoas.


Como tudo no processo de autoconhecimento e assim como no processo de integração da personalidade gira em torno da consciência que devemos tomar de nosso mundo interno, conforme os conteúdos inconscientes vão se tornando conscientes e sendo devidamente elaborados e assimilados pela nossa percepção consciente, automaticamente, as projeções vão perdendo a sua força e a forma como o indivíduo passa a lidar consigo mesmo e com o outro se transforma em função da própria integração do consciente com o inconsciente.


Para Walter Trinca as pertubações emocionais e psíquicas possuem como base o distanciamento de contato que a pessoa tem de seu Ser Interior, invalidações, fragilidades, ataques a si mesma e toda sorte de pertubações psíquicas e angústias; síndrome do panico e fobias são dissipações do Self.


As constelações de inimigos internos e mutilações psíquicas cedem lugar a integração e não só a própria pessoa sente-se melhor, mais também produtiva e criativa, como o seus relacionamentos também passam a ser estruturados de forma mais positiva, ou seja, passa a fazer melhor escolhas.


A integração completa nunca achega a ocorrer totalmente, mas a pessoa cai se empenhando nesse sentindo, a trilhar seus caminhos evolutivos nessa direção, mais domínio terá sobre si mesma, menor será a força de seus impulsos destrutivos, menos rígidas serão as suas defesas, e portanto, mais forte e mais bem estruturado será o seu caráter e, conseqüentemente, maior será o seu equilíbrio emocional e a sua sanidade mental.


Vale a pena o investimento!!!




Sônia Augusta

Psicóloga Clínica

11 99483-6799

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page